Setur e Faders firmam termo de parceria sobre Turismo Acessível

Setur e Faders firmam termo de parceria sobre Turismo Acessível

Secretária recebeu o presidente e a diretora-administrativa da Faders Fotógrafo: Valeria PereiraA secretária de Turismo, Abgail Pereira, recebeu, nesta quinta-feira (18) no seu gabinete, o diretor presidente Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas Portadoras de Deficiência e da Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), Cláudio Silva, e diretora administrativa Marli Conzatti. A reunião teve o objetivo de discutir uma parceria para o Turismo Acessível no Estado, onde a Fundação dará o apoio técnico. A secretária Abgail Pereira falou da importância dessa parceria para o desenvolvimento de políticas inclusivas no turismo do Estado. "A tendência da sociedade atual é uma correta utilização do tempo livre, e o lazer adquirindo uma análise do turismo, particularizando a qualidade deste para as pessoas com alguma restrição física ou sensorial, aqueles que geralmente encontram barreiras de diversos tipos para realizar atividades de lazer/turismo", disse. "Queria primeiro ressaltar o bom acolhimento da Secretaria de Turismo, a pauta da reunião, e do pronto encaminhamento das demandas apresentadas, fazendo com que o Rio Grande do Sul seja um dos poucos Estados a discutir a questão do turismo acessível", declarou o Cláudio Silva, diretor presidente da Faders. O turismo com enfoque social vem se desenvolvendo acentuadamente no mundo, de modo especial, no que se refere ao acesso à experiência turística das pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida. No Brasil, o censo do IBGE 2000 mostra a existência de 14,5% da população brasileira com algum tipo de deficiência, totalizando aproximadamente 24,5 milhões de pessoas. Esses números não consideram as pessoas com restrição de mobilidade. Aponta, também, que 14 milhões de pessoas são idosas, o que representa 8,6% da população. Projeta, ainda, que 15% da população brasileira estarão com idade superior a 60 anos em 2025. Somente no Rio Grande do Sul são mais de 1,5 milhões de pessoas com deficiência e em Viamão, mais de 20 mil. É importante ressaltar que nosso Estado é o quarto que mais emprega pessoas com deficiência no Brasil, sinal de que há uma migração de uma política de assistencialismo e tutela para políticas emancipa tórias e direitos.

http://www.turismo.rs.gov.br/portal/index.php?q=noticia&cod=511

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog